segunda-feira, 5 de novembro de 2018

O Anjos do Picadeiro, um dos maiores encontros de palhaços do mundo, criado pelo Teatro de Anônimo, chega à sua 14a edição! Entre os dias 1 a 10 de dezembro de 2018, no Rio de Janeiro, estarão reunidos mais de 300 palhaços de várias partes do Brasil e do mundo com espetáculos, oficinas, conversas, shows, feira, etc.

Neste ano, o encontro traz como temática “Nós se junta ou nós se extingue”, já que hoje vivemos um período de obscurantismo e de total barbárie. Esse tema é a motivação para utilizarmos as armas de nosso ofício para intervir de forma criativa e coletiva, atuar junto aos outros segmentos da sociedade para fortalecer os territórios de abundância que existem. É o salto a ser dado!

Uma forma de atuação que está na origem e fundamento do Anjos é a ação coletiva e compartilhada. Já contamos e seguimos contando, nesses vários anos, com a colaboração de centenas pessoas vindas de muitas partes do planeta e que foram fundamentais para tornar o Anjos do Picadeiro uma referência internacional.  

Existimos e Re-Existimos com essa grande rede de fazedores e colaboradores, que em seus segmentos também tem investido na transversalidade subversiva da alegria, da rua, da festa coletiva, em outras economias e em outros modos de existir em sociedade. Nos reconhecemos nas diferenças, criamos cumplicidades, comprometimentos e, a cada ano, somos um número maior  de nobres parceiros guerreiros.

Chegou a hora de sacudir a poeira e dar a volta por cima!!! Temos menos de um mês para o início do Anjos do Picadeiro 2018. Geral está pronto arregaçar as mangas e pôr as mãos à obra?! Este Anjos será especial pelo fato de estarmos criando as condições para ir além dos eixos de atuação já consagrados do encontro, como espetáculos, oficinas, mesas...


Estão se juntando artistas plásticos, grafiteiros, educadores, músicos, agricultores, saboeiras, artesãos, Djs, figurinistas, fotógrafos, cozinheiras, religiosos, cineastas, arquitetos, enfim muita gente. Tem até palhaços.


Além disso, estamos propondo a criação do Banco da Cultura com uma moeda social para circular em nossos territórios, e um fundo solidário para financiar pequenos projetos coletivos.

Fiquem atentos a programação e novidades! Tamo junto!

Nenhum comentário: