segunda-feira, 17 de dezembro de 2007

Speerman divaga

Quando um artista de rua exige que o público atenda a certos códigos como urros e aplausos de modo sistemático, algo está errado com o artista, certo? Na lógica de Loco Brusca não. Ele tem energia em cena, mas fez de sua apresentação um manifesto de incômodo. As crianças trouxeram suas melhores chances de desenvoltura. Viva as crianças! Afora este mal estar, que incluiu aborrecimentos com o vento e a equipe técnica, ele traz um bom exemplo de jogos de comunicabilidade e provocação com a platéia.

Maria de Souza
Atriz, Palhaça,Mestranda em Artes Cênicas PPGAC-UFBA.

Nenhum comentário: